segunda-feira, 30 de junho de 2014

Florisvaldo, o vagabundo - Projeto Tiras - Ed. Abril - 1979



Criado por Waldyr Igayara"Florisvaldo, é um vagabundo convicto e orgulhoso de sua condição, mas nem por isso conformado, e sempre pacífico.

Suas maiores preocupações são: manter-se vagabundo e fugir da polícia e do trabalho, pelo qual tem verdadeira alergia. Gosta mesmo é de dormir em jardins, pedir dinheiro e comida, sonhar com a loteria esportiva e de conseguir uma boa cachaça.

Envolve-se com problemas e acontecimentos de nossa época, onde reage sempre de modo surpreendente, com muito humor e irreverência".

"lgayara é paulista, da capital, nasceu a 12 de maio de 1934. Aos 16 anos já colaborava com o jornal o Governador e com a revista Seleções Humorísticas.

A partir de 1960 passou a dedicar-se a produção de ilustrações para livros, revistas e histórias em quadrinhos infantis. Escreveu roteiros e desenhou para as revistas de quadrinhos Fantasia e Zás-Trás, da Editora Outubro, onde criou diversos personagens. Também publicou quase 500 tiras diárias do Florisvaldo para o jornal Última Hora de São Paulo.

Desenhou e escreveu mais de uma centena de histórias em quadrinhos dos personagens de Walt Disney, principalmente para a revista Zé Carioca da Editora Abril. Tem trabalhos publicados nas revistas Crás, Recreio e Pancada. Desde 1973 é Diretor Editorial de publicações infantojuvenis".

..................................................................................

"A iniciativa (Projeto Tiras) serviu para Igayara desengavetar um de seus personagens mais queridos, "Florisvaldo", publicado no jornal "Última Hora", durante dois anos, na década de 1960. "Foi a minha criação mais subversiva porque ele era um vagabundo, um Carlitos e um apêndice de Zé Carioca". Na tira, o desenhista aproveitava algumas piadas que não cabiam na linha politicamente correta de "Zé Carioca", por exigência dos Estúdios Disney. "Criei um sujeito que tomava pinga e ia preso apenas para poder comer de graça na cadeia, o que era inadmissível nas histórias do papagaio."

Trecho do livro "O homem Abril" de Gonçalo Júnior - Opera Graphica Editora


A versão década de 60 do personagem. Imagem do livro "Curso Completo de Desenho Artístico" de Jayme Cortez, Editora Divulgação Artística.

Em seu livro "O Mundo dos Quadrinhos" de 1977, Editora Símbolo, Ionaldo Cavalcanti escreveu: "Criação de Waldyr Igayara de Souza de 1964, esta série humorística era publicada em tiras diárias pelo jornal Última Hora, de São Paulo, entre os anos de 1964 e 1966.
Dentro daquele espírito engraçado que o caracterizava, o vagabundo Florisvaldo junto com outros elementos de sua condição social, preferia dormir na companhia de um cão rabujento num pé de escada, onde a amizade é sincera e sem maldade."

Uma versão intermediária do personagem para o livro de Ionaldo Cavalcanti.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

O Veterinário - ECAB - 1977



Distribuído inicialmente pela ECAB (Editora Carneiro Bastos) em 1977, O Veterinário foi incluído em 1979 no Projeto Tiras da editora Abril, tornando-se um dos seus carros-chefe. 

"O Veterinário é um médico dos mais variados animais da fauna terrestre. Em seu consultório, o veterinário, chamado Dr. Zoófilo, conversa com seus pacientes e soluciona os inúmeros problemas, com seu olhar clínico e humano, deste vasto mundo animal. Assim, com muito humor, o cartunista Primaggio cria as mais engraçadas e estranhas situações por meio de um personagem hilariante, gozador, e, também, profundo conhecedor de sua atividade profissional."

"Primaggio - nasceu em 18 de janeiro de 1945, em Gênova, Itália. Está no Brasil desde 1954, radicou-se no Rio de Janeiro onde iniciou sua carreira profissional na Rio Gráfica Editora, desenhando para a revista Rocky Lane.

Durante os sete anos que trabalhou na editora carioca, desenhou cerca de 400 páginas, só para a revista Recruta Zero, e produziu capas para quase todas as publicações, entre elas, Fantasma, Mandrake, James Bond etc.


Em 1972, lançou sua primeira revista com um personagem próprio, o palhaço Sacarrolha, tendo publicado-a ao longo de cinco anos. Também escreveu argumentos e desenhou histórias com personagens de Walt Disney para quase todas as revistas da Editora Abril. Atualmente é responsável pela coordenação de publicações de histórias em quadrinhos infanto-juvenis".

O texto acima foi retirado do folheto promocional enviado pela editora aos jornais. As tiras apresentadas foram publicadas pela Gazeta de Vila Prudente, na época, impressa em processo tipográfico e podia-se perceber que eram reproduzidas a partir de clichês metálicos.

O Dr. Zoo já havia aparecido em 1976 no jornal Picolé nº 03 da editora Abril.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Sujismundo - Projeto Tiras - Ed. Abril - 1979



Sujismundo foi criado por Ruy Perotti no início dos anos 1970 para uma campanha educativa governamental. Para encabeçar o novo projeto a Editora Abril queria um personagem forte e conhecido e pediu ao autor que retomasse a criação no formato de tiras diárias. Apesar de uma resistência inicial, Ruy topou a parada e a tira começou a ser distribuida junto às criações dos outros autores.

"Sujismundo - personagem que pode dispensar maiores apresentações, foi criado para estrelar os filmes da Campanha de Limpeza.

Em pouquíssimo tempo ele atingiu um grau de popularidade tão grande que chegou a ser escolhido como paraninfo de várias turmas de formandos.

Sujismundo é porcalhão inveterado e inconsequente que, com seus maus hábitos, inferniza a vida do gari Claridalvo, que se orgulha de ser o lixeiro mais limpo do mundo. Mas nem por isso ele deixa de ser simpático e divertido, vivendo histórias cheias de bom humor".


Sujismundo chegou a ter uma revista própria que misturava quadrinhos e passatempos em 1977 e algumas aventuras publicadas na revista Gabola, do mesmo autor.

"Perotti - nasceu em Valença, Rio de Janeiro, a 24 de março de 1937. Em 1956, começou a trabalhar como desenhista de histórias em quadrinhos na EBAL (Editora Brasil-América). Dois anos depois veio para São Paulo, onde ocupou o cargo de Diretor de Arte e Criação da Linxfilm, empresa da qual se tornou um dos sócios.

Foi também professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e fundou e dirigiu a Arstudium - Escola Estudio de Artes Visuais. É o criador de Sujismundo, Dr. Prevenildo e outros personagens também populares como o Urashima Taro e o Seu Cabral dos comerciais da Varig.

Publicou as revistas em quadrinhos Satanésio e Gabola, pela Editora Abril. Atualmente (1979) é Diretor de Criação de Projetos Especiais em publicações infantojuvenis".



Revista Gabola - editora Abril - 1977

Revista Diversões nº 95 - editora Abril - 1977


Cena de um comercial do Sujismundo


Cena do episódio The Super Woman dirigido por Ruy perotti no filme Vozes da Fome - 1974.

sábado, 21 de junho de 2014

Zé Pessimista - Projeto Tiras - Ed. Abril - 1979

Na tira acima, Izomar faz menção a Adelino João da Silva, mais conhecido como Silki - O faquir (São Francisco de Paula, 1922 - Poá, 15 de Junho de 1998), artista de circo e faquir brasileiro, recordista mundial por quatro vezes que, alguns anos antes, bateu seu último recorde, permanecendo por 115 dias sem comer em uma tenda montada no largo do Paissandu, em São Paulo.


Zé Pessimista, como o próprio nome diz, é o típico sujeito sempre pronto a ver o lado ruim das coisas, em qualquer que seja a situação, e o que é pior, vai contaminando todos à sua volta. 

"Zé Pessimista - é definitivamente um derrotado. Seu próprio nome indica sua principal característica. Por mais que se tente, é impossivel fazê-Io acreditar que ainda resta algo de bom, alegre, belo e feliz na vida. Seu pessimismo é tão grande que chega até mesmo a contagiar os que o cercam. Seu mundo não tem fronteiras e, desta maneira, nem mesmo o tempo ou o espaço conseguem mudar sua personalidade. Assim, ele pode tanto encarnar personagens históricos como participar de momentos importantes da história da civilização, sem nunca perder o pessimismo que o caracteriza".

Imaginado por Izomar Camargo Guilherme para a primeira fase do Projeto Tiras da Editora Abril, que no final dos anos 70, visava criar uma agência distribuidora nos moldes dos syndicates norte-americanos, utilizando profissionais contratados da casa.

A intenção era atingir jornais de cidades do interior do país. Infelizmente, na época, a imensa maioria desses pequenos jornais era feita por processos tipográficos, o que obrigava a confecção de clichês em metal encarecerendo imensamente a reprodução das tiras e foi um dos fatores do fracasso da empreitada.

"Izomar - nasceu em Botucatu, interior de São Paulo, no dia primeiro de dezembro de 1938. Iniciou sua vida profissional em 1959, como desenhista da revista Fuzarca e Torresmo. Especializou-se em histórias em quadrinhos infantis, publicando por vários anos nas revistas Fantasia e Contos de Fadas. Em 1968, entrou para a Editora Abril para desenhar histórias em quadrinhos do Zé Carioca de Walt Disney. Anos depois passou a desenhar para a revista Recreio, tendo sido um dos primeiros desenhistas desta publicação, fato que até hoje muito o envaidece. Também chefiou o Departamento de Arte, responsável pelas publicações das revistas Pato Donald, Mickey, Tio Patinhas, Zé Carioca e outras. Atualmente (1979) exerce o cargo de Diretor de Arte".

sábado, 14 de junho de 2014

O Saturniano - Projeto Tiras - Ed. Abril - 1979


O Saturniano, nome completo P.3014, ou simplesmente , foi criado por Airon e Marcelo Barreto (Verde) para o Projeto Tiras da Editora Abril.

Um ser extraterrestre que visita nosso planeta e, com uma veia irônica e satírica, comenta os fatos e peculiaridades do nosso povo. 

Quando na Terra, o Saturniano convivia com seu amigo Cuíca, morador de uma comunidade e com o professor Ludwig Sabiá, cientista que às vezes aparecia como psicólogo, atendendo em um divã. 


Quando no espaço, os coadjuvantes eram Bolha, uma criatura amorfa, apaixonada pelo Saturniano, Observador, um telescópio espacial e Trinca, um ser que flutuava sobre algo que parecia ser uma meia casca de ovo, além de uma misteriosa nave espacial que passa a série interira tentando, mas nunca conseguindo, invadir a Terra.

Segundo Airon, O Saturniano foi "um projeto de juventude" dos autores, principalmente o Verde que na época tinha apenas 17 anos.



Segundo Alexandre Silva, "...outro grande projeto da Abril, na tentativa de fortalecer o mercado de quadrinhos brasileiros, foi o PROJETO TIRAS, criado em 1978. Dirigido por Ruy Perotti e coordenado por Wagner Augusto, funcionava como os syndicates americanos, distribuindo tiras de personagens brasileiros por vários jornais do país. Para essa empreitada, Primaggio Mantovi lançou O VETERINÁRIO, Carlos Avalone apresentou o seu CARRAPICHO (lançada em título próprio nos anos 1980), Renato Canini apresentou o indiozinho TIBICA (publicado recentemente pela Saraiva) e Ruy Perotti trouxe para as tiras o SUGISMUNDO (sucesso em comercial de tv). O projeto durou pouco mas rendeu uma sobrevida para alguns artistas, que continuaram a publicar seus personagens em jornais, mesmo após a extinção do núcleo."