terça-feira, 31 de março de 2015

Ivan, o incrível - Folha de São Paulo - 1976


Ivan, o incrível mostrava o cotidiano de um garoto e Bruno, seu pato de estimação.

Criada por Hugo Tristão em 1976, foi publicada no suplemento Quadrinhos, da Folha de São Paulo, em 1976.

Nos anos 1980, Tristão desenhou várias histórias com temas históricos e de natureza para a revista Nosso Amiguinho, da Casa Publicadora Brasileira, que posteriormente foram reunidas em pelo menos dois livros pela própria editora (A Natureza em Quadrinhos, 1989 e Heróis de Verdade, 1984).

Publicou também algumas sátiras em quadrinhos, na revista Piadas do Bocage, da editora Saber (abaixo).



A seguir um depoimento do desenhista Osnei, amigo pessoal de Tristão para o blog: 

"Hugo Tristão foi meu mestre. Conheci ele em 1969 (eu tinha 15 anos na época), quando fui morar em Barretos

Ele morava e trabalhava em Colina, a 20 km de Barretos. Também nasceu em Colina. Ele faleceu a uns 5 ou 6 anos atrás. 

Quando fui convidado pelo Mauricio de Souza para fazer as histórias do Hipinho no suplemento, pensei logo no Hugo e fui eu que o levou para o jornal.

Hugo criou o Ivan, o terrível. Fez o maior sucesso na época, pois era o único personagem meio "caipira" do suplemento. Os estúdios do Mauricio que supervisionavam esse suplemento Quadrinhos, da Folha. Foi muito legal, íamos nós dois para a Folha, toda semana, com nossos originais embaixo do braço, entregar nos estúdios do M.S.P e esperar a publicação no domingo. 

Uma coisa que poucos sabem, é que o Mauricio gostava muito do Tristão e seus desenhos, daí convidou ele pra desenhar algumas histórias do Chico Bento. E assim ele ficou por 1 ou 2 anos fazendo os lápis do Chico".

4 comentários:

nivdel disse...

Conheci os trabalhos do Tristão quando trabalhei em Araraquara para o Wilson Fernandes por volta dos anos 69/70. O Wilson me mostrou uns desenhos a lápis de um desenhista que vivia em Colina, de cara me apaixonei. As figuras eram construídas a partir de vários traços bem finos, tudo em grafite preto. O Wilson possuía também vários dos originais que saíram no livro A Técnica do Desenho do Jayme Cortez. Alguns eram do Eduardo Teixeira Coelho (O Wilson disse que ele foi o mestre do Jayme Cortez), eram desenhos fantásticos a nankin e praticamente não tinham retoques de guache e pouquíssimos sinais de lápiz.

Luigi Rocco disse...

Olá, Nivdel, obrigado pela visita. Você pode falar mais sobre o Wilson Fernandes? abs

Fada de Pano disse...

Hugo Martins Tristão, meu grande amigo e mestre do desenho! Foi ele que me ensinou o "Be-A-Bá" do desenho entre 1969 e 1971. Eu tinha 15 anos, morava em Barretos e ia todo final de semana pra Colina, tomar aulas com esse grande desenhista.
Em 1974 reencontrei Hugo em São Paulo, trabalhamos e moramos juntos no nosso "apartamento-estúdio", rsrsrs... Em 1976 passamos a publicar H.Qs semanais no suplemento Quadrinhos. "Ivan - o terrivel" é um personagem que deixou saudades nos leitores!!
Saudades deste grande artista e amigo querido!

Luigi Rocco disse...

Oi, Fada de Pano (Adriana?). Obrigado pelo lindo depoimento. Abs