terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Aba Larga - Última Hora - 1963



Retornando ao Brasil, depois de uma muito bem sucedida carreira nos quadrinhos argentinos, João Mottini se integra às fileiras da CETPA (Cooperativa Editora e de Trabalho de Porta Alegre) e começa a produzir a tira de aventuras Aba Larga, centrada nas operações da Polícia Montada do Rio grande do Sul.

A CETPA foi uma iniciativa do então governador Leonel Brizola para tentar fomentar a produção de quadrinhos nacionais, infelizmente sucumbiu rapidamente, sobrevivendo apenas até 1964.

João Batista Mottini (1923-1990) nasceu em Santana do Livramento. Iniciou muito cedo no desenho com incentivo do irmão mais velho. Em 1936, aos treze anos, o aprendizado autodidata de Mottini começou a ser notado. Em 1938 é admitido como desenhista aprendiz na equipe de arte da então poderosa editora Globo

Seus primeiros desenhos foram publicados no 1º Dicionário Enciclopédico
Ilustrado da Livraria do Globo. À partir daí trabalhou como funcionário da Globo ilustrando obras clássicas como Os Três Mosqueteiros, Dom Quixote, Robin Hood, Rei Arthur.

Em 1946 mudou-se para Buenos Aires, onde passou a ilustrar a revista semanal Patoruzitoa compor os “150 Famosos Artistas da Escola Panamericana de Artes”, ao lado de Hugo Pratt,
Alberto Breccia, Alex Raymond, Guilherme Roume, Arturo Del Castillo e outros tantos gigantes dos quadrinhos. Ele participou da chamada “Era de Ouro”, o auge da qualidade das historietas argentinas, com seus quadrinhos de aventura e faroeste.

Em 1960, como representante da Argentina, teve material selecionado e exposto até hoje no Museu do Louvre e no Museu de Washington.

Aba Larga foi publicado também em revista, durando três números, estes desenhados por Getúlio Delphin.


Um comentário:

Angela Mottini Martins disse...

Muito agradecida pelas belas, e verdadeiras, palavras a respeito de meu pai, João Mottini.
Ass. Lally Mottini